terça-feira, 4 de agosto de 2015

Cólera


A cólera apresenta dez negativas complexas que induzem a melhor das criaturas à pior das frustrações.

1- Não resolve.
Agrava.
=
2- Não resgata.
Complica.
=
3- Não ilumina.
Escurece.
=
4- Não reúne.
Separa.
=
5- Não ajuda.
Prejudica.
=
6- Não equilibra.
Desajusta.
=
7- Mão reconforta.
Envenena.
=
8- Não favorece.
Dificulta
=
9- Não abençoa.
Maldiz.
=
10- Não edifica.
Destrói.
=
Evite a cólera como quem foge ao contato destruidor de alta tensão.
=
Mas, se você amanhece de mau humor, antes que o flagelo se instale de todo na sua cabeça e na sua voz, comece o dia rogando a Divina Bondade o socorro providencial de uma laringite.
==================
André Luiz




segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Perdas




“Mas ajuntai tesouros no céu...” - Mateus, 6:20

Mesmo guardando prudência e moderação, serás convocado ao aprendizado do desapego.

Na condição de usufrutuário passageiro das bênçãos que te felicitam, não obterás certidão de posse sobre tais recursos.

Não existem perdas reais no Universo, porque nada pertence a ninguém.

Quando a vida te convidar às necessárias renovações, ainda que sofras a dolorosa cirurgia do desprendimento, mantém-te no controle de ti mesmo.

Hoje é o filho que muda, amanhã um vínculo que parte, depois é um bem surrupiado, mais além um emprego que é retirado.

Não são perdas, são mudanças.

Guarda calma e equilíbrio para que entendas o “recado” de Deus a ti endereçado nas alterações que a existência te conclama.

As dores das perdas são preciosos receituários contra as ilusões que carregamos.
************************
Ermance Dufaux
Wanderley Soares de Oliveira
 




domingo, 2 de agosto de 2015

Apelo de amigo



Não se deprecie.

Não diga que você não merece a bênção de Deus.

Atendamos à realidade.

Se a Divina Providência não confiasse em você, não teria você em mãos tarefas importantes quanto estas:

- uma criatura querida a proteger;

- alguém a instruir;

- uma casa a sustentar;

- o doente para assistir;

- uma profissão a exercer;

- esse ou aquele encargo mesmo dos mais simples;

- algum ensinamento a compor;

- essa ou aquela atividade de auxílio aos semelhantes;

- algum trato de terra a cultivar;

- determinada máquina para conduzir.

Se a sabedoria da Vida nada esperasse de você não lhe teria doado tantos recursos, quais sejam:

- a inteligência lúcida que auxilia a discernir o certo do errado;

- a noção do Bem e do Mal;

- as janelas dos cinco sentidos;

- a capacidade mental cuja as manifestações você pode aprimorar ao infinito, empregando o esforço próprio;

- a visão do corpo e da alma com que você realiza prodígios de observação e de análise;

- a palavra, que você é capaz de educar, e com a qual você encontra as maiores possibilidades de renovar o próprio destino;

- a audição com que recolhe mensagens de todos os setores da existência tão só pelo registro de sons diferentes;

- as mãos que lhe complementam os braços, expressando-se por antenas hábeis de serviço;

- as faculdades genéticas que, iluminadas pelo amor e dirigida pelo senso de responsabilidade, lhe conferem poderes incomparáveis de criatividade nos domínios do corpo e do espírito;

- os pés que transportam você, atendendo-lhe a vontade.

Se você detém maiores áreas de ação ou usufrui vantagens mais amplas, no que se reporta aos encargos e benefícios aqui relacionados, então você já obteve significativas promoções no quadro da vida.

Quanto a imperfeições ou deficiências que ainda nos marquem, convém assinalar que estamos em evolução na Terra, sem sermos espíritos perfeitos.

Reflitamos nisso e aceitemo-nos como somos, procurando melhorar-nos e, ao melhorar-nos, estaremos construindo o caminho certo para a Espiritualidade Maior.
*************************
André Luiz
Chico Xavier 





sábado, 1 de agosto de 2015

CARIDADE DA PAZ



“Bem-aventurados os pacificadores” - Jesus (Mateus, 5:9)

Um tipo de beneficência ao alcance de todos e que não se deve esquecer — ocultar os próprios aborrecimentos, a fim de auxiliar.

***

É provável hajas iniciado o dia, sob a intromissão de contratempos que te espancaram a alma. À vista disso, se exibes a figura da mágoa, na palavra ou na face, ei-la que se expande, à feição de tóxico mental, atacando a todos os que se deixem contagiar.

E qual acontece, quando a poeira grossa te invade o reduto doméstico, obrigando-te à recuperação e limpeza, após te desequilibrares em aspereza e irritação, reconhece-te no dever te reparar os danos havidos, despendendo força e diligência em solicitar desculpas e refazer os próprios brios, aqui e ali, como quem se empenha a suprimir os remanescentes de laboriosa faxina.

Se te alteias, no entanto, acima de desgostos e inquietações, mantendo tranquilidade e bom ânimo, para logo a tua mensagem de otimismo e renovação prossegue adiante, de modo a espalhar bênçãos e criar energias angariando-te simpatia e cooperação.

***

Os estados negativos da mente, como sejam tristeza e azedume, angústia ou inconformidade, constituem sombras que o entendimento e a bondade são chamados a dissipar.

Recordemos o donativo da paz que a todos nos compete distribuir, a benefício dos outros, evitando solenizar obstáculos e conflitos, aflições ou desencantos, que nos surpreendem a marcha. E permaneçamos claramente informados de que a única fórmula para o exercício dessa beneficência da paz, em louvor de nossa própria segurança, será sempre esquecer o mal e fazer o bem, porquanto em verdade, tão-somente a criatura consagrada a trabalhar, servindo ao próximo, não dispõe de recursos para entendiar-se e nem encontra tempo para ser infeliz. 
*************************
Emmanuel
Chico Xavier




sexta-feira, 31 de julho de 2015

Avaliação de Tarefas



Estabeleça um programa de periódica avaliação dos seus atos, a fim de examinar com acerto como decorre sua vida.

O tempo não para, desenvolvendo-se dentro de uma medida harmônica, incessante.

Aprenda a usá-lo com sabedoria.

A hora se repete, dentro, porém, de outras circunstâncias.

A terra improdutiva é problema do abandono que lhe dá o proprietário.

O charco pútrido é questão de desprezo por parte do agricultor.

Examine o que você tem feito do solo do seu coração e da terra da sua mente.

Contendas e querelas refletem paixões perniciosas e ociosidade da ação.

Toda colheita responde pela sementeira realizada.

Utilize melhor a oportunidade.

Caminhos em sombra e impérvios dispensam maldições, requerendo luz e correção do piso.

A estrada fala do trânsito que suporta.

Aplique corretamente as energias.

Muita movimentação, pouca produtividade na tarefa.

Trabalhador agitado, rendimento precário.

Organize o mapa de serviços e aja com ordem.

Congele a mentira e a calúnia nos ouvidos, não as passando adiante.

As palavras insensatas ateiam lamentáveis incêndios em mentes e corações fracos.

Manipule seu tempo, objetivando rendimentos superiores.

O que você não puder fazer, evite censurar.

A crítica honesta soluciona o problema; a viciosa agrava-o.

Exercite seus sentimentos, ajudando sempre.

Os heróis e missionários merecem acatamento e respeito.

Siga-lhes os exemplos, aprendendo com eles otimismo e perseverança no bem.

A admiração que nada produz é adorno inútil.

Anote os seus compromissos diários e revise o que logrou atender, ao chegar a hora do repouso noturno. Seja exigente com seus erros e desculpe os dos outros.

O que você não pôde fazer, que o não desanime; o que você fez mal, que o não perturbe.

Avalie a sua produção e renove-se, recomeçando os deveres amanhã com o mesmo alento e disposição de hoje.
*********************
 Marco Prisco
 Divaldo Franco 





quinta-feira, 30 de julho de 2015

Depois


Depois de ouvir a palestra esclarecedora, cultive-a junto dos companheiros ausentes.
Ensinamento ouvido, riqueza de aprendizado.
*
Depois da notícia edificante, transmita-a sem demora aos irmãos carecentes de estímulo.
Ânimo levantado, rendimento em serviço.
*
Depois de ler a publicação doutrinária, passe-a adiante, clareando outras consciências.
Palavra escrita, ideia gravada.
*
Depois de entender as frases do livro edificante, imprima-a no próprio verbo.
Estudo assimilado, conversação enobrecida.
*
Depois de reconhecer o próprio erro, conserve a experiência, divulgando-a no instante oportuno.
Queda de alguém, apelo a muitos.
*
Depois de observar o acontecimento digno de atenção, saliente o aviso que ficou.
Fato proveitoso, lição da vida.
*
Depois de substituir o objeto usado por outro novo, conduza-o a mãos em maiores necessidades.
Traste velho na frente, auxílio na retaguarda.
*
Depois de um dia, de uma tarefa, de uma crise, de uma enfermidade, de uma viagem ou de um encontro, algo se modifica em nosso espírito, para melhor, e devemos ofertar aos outros o melhor ao nosso alcance, sem deixar qualquer auxílio para depois.
****************
André Luiz
Chico Xavier 





quarta-feira, 29 de julho de 2015

O Lugar Certo




O sol já ia alto quando ele, cansado, tirou o chapéu e limpou o suor que escorria pelo rosto.
Apoiou o braço sobre o cabo da enxada e se deteve a olhar ao redor por alguns instantes. Ao longo podia-se ver a rodovia que cruzava as plantações e ele avistou um ônibus.

 

Imediatamente pensou consigo mesmo: vida boa deve ser a daquele motorista, que trabalha sentado e sem muito esforço.
Conduz muita gente a vários destinos, não toma chuva nem sol e ainda, de quebra, deve ouvir uma música para se distrair.

De fato, o motorista trabalha sentado e não está sujeito a intempéries. Todavia, o motorista de ônibus, ao ser ultrapassado por um carro, começou a pensar de si para consigo: vida boa mesmo deve ser a desse executivo: dirige um carrão de luxo, não tem patrão para lhe cobrar horários, nem tem que passar dias na estrada como eu, longe de casa e da família.



No entanto, logo a frente, o executivo pensava em como era difícil a sua carreira diária: as preocupações com os negócios, as viagens longas, as reuniões intermináveis, o salário dos empregados no final do mês, os impostos, aplicações, investimentos, e outras tantas coisas para resolver.

Mergulhado em seus pensamentos, olhou para o céu e avistou um avião que cruzava os ares.



 

 Disse como quem tinha certeza: vida boa é desse piloto de avião, pois conhece o mundo inteiro de graça, não precisa enfrentar esse trânsito infernal e o salário é compensador.

Dentro da cabine da aeronave estava um homem a pensar nos seus próprios problemas: como é dura a vida que eu levo: passo semanas longe da esposa, filhos e amigos; vivo mais tempo no ar do que no solo e, para agravar, estou sempre preocupado com as centenas de pessoas que viajam sob a minha responsabilidade.

Neste instante, um ponto escuro no solo lhe chamou atenção. Observou atentamente e percebeu que era um homem trabalhando na lavoura.
  

Exclamou para si com certa melancolia: Ah! Como eu gostaria de estar no lugar daquele homem, trabalhando tranquilamente em meio a vegetação e ouvindo o canto dos pássaros, sem maiores preocupações e, ao final do dia, voltar para casa, abraçar a esposa e os filhos, jantar e repousar serenamente ao lado daqueles que tanto amo. Isso sim é que é uma vida boa!
***********************************************************
Autor desconhecido

Deus sabe qual é o melhor lugar para cada um de seus filhos, do que necessitamos para evoluir e que lições devemos aprender. Por essa razão, todos nós estamos no lugar correto, com as pessoas certas.


terça-feira, 28 de julho de 2015

Não esqueça o principal




Conta a lenda que certa mulher pobre com uma criança no colo, passando diante de uma caverna escutou uma voz misteriosa que lá dentro lhe dizia:

"Entre e apanhe tudo o que você desejar, mas não se esqueça do principal. Lembre-se, porém, de uma coisa: Depois que você sair, a porta se fechará para sempre. Portanto, aproveite a oportunidade, mas não se esqueça do principal...."

A mulher entrou na caverna e encontrou muitas riquezas. Fascinada pelo ouro e pelas jóias, pôs a criança no chão e começou a juntar, ansiosamente, tudo o que podia no seu avental. A voz misteriosa falou novamente: "Você só tem oito minutos."

Esgotados os oito minutos, a mulher carregada de ouro e pedras preciosas, correu para fora da caverna e a porta se fechou... Lembrou-se, então, que a criança ficara lá e a porta estava fechada para sempre!

A riqueza durou pouco e o desespero, sempre. O mesmo acontece, as vezes, conosco. Temos uns oitenta anos para viver,
neste mundo, e uma voz sempre nos adverte:

"Não se esqueça do principal!"

E o principal são os valores espirituais, a oração, a vigilância, a família, os amigos, a vida! Mas a ganância, a riqueza, os prazeres materiais os fascinam tanto que o principal vai ficando sempre de lado...

Assim, esgotamos o nosso tempo aqui, e deixamos de lado o essencial:

"Os tesouros da alma!"

Que jamais nos esqueçamos que a vida, neste mundo, passa rápido e que a morte chega de inesperado. E quando a porta desta vida se fechar para nós, de nada valerá as lamentações.

Portanto, que jamais esqueçamos do principal!
***********************
Estórias de Sabedoria